Pari!

03.03.2018

5 anos atrás... véspera de 40 semanas.

Uma oração, uma prece, um chamado! As primeiras dores na madrugada!

Que dores de parto eram aquelas que todo mundo dizia que doía demais? Tava bom, muito bom! Ao som de Roza Zaragoza, que eu nunca tinha ouvido, mas apareceu ali, de presente pra gente dançar, você e eu, na madrugada!

E esperamos chegar a manhã para despertar o papai!

E o dia amanheceu lindo pra receber você, meu Deus do Sol!

E você veio, de mansinho, me ensinar a parir.

E tomamos café, afinal “saco vazio não para em pé”! rss...

E deixamos a maninha na casa da tia Flávia...

Eu não sabia muito das coisas naquela época, meu pequeno... nosso rumo foi o hospital!

Eu não sabia muito das coisas naquela época, meu pequeno, e deixei romperem a sua bolsa!

Não tivemos trilha sonora. Não tivemos nosso sofá, nossas velas... Fotos lindas de você e eu no escurinho da noite!

Mas tivemos sossego no quarto do hospital, eu você e papai! E, claro, comemos gelatina! Afinal, não é por isso que você me diz, hoje, que adora gelatina?!

Eu não sabia muito das coisas naquela época, meu pequeno, e você chegou na portinha e lá fomos nós pro centro cirúrgico!

Eu não sabia muito das coisas naquela época, meu pequeno, e eu deitei na maca e você empacou!

Eu não sabia muito das coisas naquela época, meu pequeno, e esperava alguém acabar com tudo aquilo e fazer você nascer!

E pedi: corta! Eu não sabia muito das coisas ... E esperei... e você não vinha!

Foi aí que você ensinou a lição que abriria caminho para que os seus irmãos chegassem de uma outra forma: que o parto era meu! Era nosso! E então eu pari! E você nasceu!

E eu exausta te recebi em meus braços! Exausta, estrupiada e feliz!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E aquela dor, que sua avó me dizia que acabava, que ”tiravam com a mão” depois que o bebê nascia permaneceu ali... ôh, pra mais de mês... Rsss... Porque a mão que havia ali, na verdade, agora me costurava! 

Fechava, com chave de ouro, como não, a minha experiência de parto! Sim, eu tinha conseguido parir! Distante ainda de todo o potencial e beleza que pode ter um parto, como viria descobrir mais tarde! Mas pari! Pari você meu garoto, e pari a mim mesma, com todo poder que emana de uma mulher que dá a luz!

 

 

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now