A ressaca do pós-parto...

09.04.2017

Pós-parto... Puerpério!

Tava aqui pensando, fase meio de ressaca essa! Eu não bebo, mas essa foi a melhor associação que consegui fazer!

E numa noite você vai para uma festa...

Uma festa para a qual você se preparou, se arrumou durante nove meses!

 

E lá está você, com uma pança grande, lustrosa, cheia de vida... Linda!

Um cabelo lindo!

Uma pele linda!

 

Você exala vida, encanta! Você é o centro!

Os lugares são seus, as preferências são suas, seus desejos são satisfeitos!

Todos dançam a sua dança...

 

E eis que a festa está no seu auge!

Já embriagada, você entra num mundo paralelo, num êxtase sem igual! Uma loucura de experiência...!

 

Dança a dança da vida, da vida nova que sai, que explode de dentro de si!

Ganha o maior presente da sua existência: um filho!

 

E a festa acaba...

Sim, pode até começar outra, de outro tipo, mas aquela ali: A-CA-BOU!

 

E você acorda no dia seguinte e é isso! De uma hora pra outra: a festa acabou!

E aí está você! ...

 

O corpo dói! Mesmo que a dança tenha sido intensa, mas leve, uns músculos pelo menos que você nem sabia que estavam ali... ah... você vai descobri-los!

A barriga continua grande, mas agora murcha...

E como pode, se até o cabelo descobre que a festa acabou...?!

E o corpo chora... Chora sangue, chora leite... 

 

Agora são poucos os que te servem... Você deve servir! Dia ... e noite!

A cabeça pesa, na melhor das hipóteses, de sono!

 

Não importa se é sua primeira, segunda, terceira, quarta festa desse tipo ... Um pouco de tudo isso é o que se tem...

Talvez na segunda vez você já saiba o que te espera, talvez isso ajude... Talvez não! ... Afinal, os presentes são diferentes em cada uma delas... o desafio do dia seguinte também!

A rede de apoio pró-ressaca também pode mudar: aumentar, deixar de existir?!

E no meio desse turbilhão, o melhor: o presente está ali! (e nem consigo pensar no quão difícil seja quando assim não é!)

 

E não é que a festa pode ser tão boa, que mesmo em plena ressaca, a vontade é de voltar pra dança! Afinal, qual experiência na vida se iguala à tudo aquilo?

 

Mas... por enquanto... a vida segue!

E mesmo com a cara amassada, no meio de toda essa situação, você segue com ela, grata, e quase a todo instante, feliz!

 

 

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now