Viajando com crianças - Cordisburgo!

    Acabamos de fazer a nossa primeira viagem com a “grande família” para um pouco mais longe! Ulisses já tinha ido conhecer Patos de Minas, não podemos nos esquecer disso, afinal, a cidade e a família da mamãe estavam esperando por ele! Mas agora foram 600 km! E valeu muito a pena!
     Fomos para Cordisburgo, cidadezinha que fica a 118 km de BH (embora o caminho não passe por lá!), para um Hotel Fazenda chamado Arraial do Conto!
     Gente, foi demais! Além claro, do motivo pra lá de especial que nos levou a viajar (o encontro com a família para celebrar o níver de 70 anos de casados dos bisavós), tudo lá estava ótimo!
      Saímos de Uberlândia às 5 da manhã, e chegamos lá por volta das 12h30. Eu fui na frente e o trio no banco de trás.A viagem foi muito tranquila! Fizemos apenas uma parada: pipi, lanchinho e mamazinho! As crianças dormiram a maior parte do tempo!
      Não sei como funciona a rotina do Hotel em termos de alimentação, porque foi feito um pacote para a festa da família. Como chegamos um dia antes do combinado, não tinha almoço, apenas um cardápio com porções. Como os pequenos por aqui não são muito chegados em carne, e em geral não comem frituras, como fritas, mesmo não tendo no cardápio, pedimos e eles providenciaram uma porção de arroz. Como na porção minha e do marido tinha alface e tomate, o almoço foi resolvido!
      No jantar desse dia foi disponibilizado um cardápio com algumas opções de massa, carne, salada e sobremesa, para o qual era possível pedir, inclusive, mais de uma opção de cada coisa! Os pratos são MUITO bem servidos, e estava tudo uma delícia!
     Nos outros dias o esquema era de buffet de comida mineira no almoço e no jantar pratos diversificados (ambos com exagero de tanta opção: peixe, frango, porco, picanha, cordeiro, strogonoff, risotos, macarrões, saladas, refogadinhos, sopas... dá pra se perder no meio de tanta coisa boa). Além disso havia maças, bananas e mexericas disponíveis durante a tarde!  Sim, pode-se dizer que a comida é um diferencial do hotel!  Mas teve muito mais do que isso!
     A equipe do hotel é super solicita... todos! Recepção, cozinheiro, garçons!
     O lugar é um charme! Parece uma mini cidadezinha histórica, na qual cada casinha é, na verdade, um dos quartos do hotel! Por falar em quartos, eles são amplos e muito limpos. O nosso tinha uma salinha de entrada, onde ficava uma das camas e no outro havia uma cama de solteiro e montaram um berço, além da cama de casal! E mesmo assim tínhamos espaço de sobra! Nas camas dos menores já havia grades de proteção colocadas, que pedimos durante a reserva. Aliás, a infra para crianças é boa: cadeirinhas boas e limpas de refeição, carrinhos de bebê e, no quarto, no bercinho do neném, roupas de cama e banho apropriados! Não pedi banheira, porque não gosto de usar de hotel, mas imagino que, pelas boas condições das outras coisas, não teria problema! 
      Além dos quartos, muito verde, bem cuidado, uma capelinha linda, e a sede, com vista pra piscina, onde fica a recepção e o restaurante.
     Por falar em piscina, a infantil é enorme, semi aquecida e com uma parte bem rasinha que batia no joelho do meu filho de dois anos e a outra parte um pouco mais funda (na altura do peito dele!). Havia ainda uma piscina fria, bordlees, bem legal, e uma outra, aquecida, dentro de um espaço coberto!
     Para os pequenos tinha também um pula-pula gigante ao ar livre, e um outro menor, nesse mesmo espaço coberto, e um parquinho! No espaço kids não há brinquedos, mas a Tia Tita tornou-os dispensáveis! Companhia da hora do café até a hora do jantar (inclusive disponível para acompanhar as crianças durante as refeições!), os meninos se divertiram demais nas atividades com ela. Acompanhamos algumas, por conta do nosso pequeno, de 2 anos, mas em outras (imagino que por ter menos crianças do que o habitual no hotel, já que era encontro da família!) ele foi sozinho com a irmã mais velha e a Tia! 
       E atividades não faltaram: teve pescaria, tiraram leite da vaca, passearam no mini zoo, andaram a cavalo, andaram de charrete, caçaram tesouro, fizeram picnic e teve até passeio noturno com lanterna no meio da “floresta”. Os meninos aproveitaram demais! 
      Além disso, no primeiro dia, fizemos dois passeios na redondeza que valeram a pena: a visita à gruta do Maquiné e conhecemos o Museu Guimarães Rosa (que nasceu na cidade!). 
      A gruta, segundo o guia, uma das maiores do mundo, é de fácil acesso, e levamos os dois mais velhos! As crianças conseguem andar tranquilamente no interior da gruta, mas em alguns lugares, é apropriado segurá-las pela mão. E como ela é muito grande (são sete salões), na volta, demos um pouco de colo para os dois. Se tivesse levado sling, teria como levar o pitico também, mas como esquecemos, deixamos ele com a madrinha do marido lá de fora!
      O museu é bem bonitinho, e na parte dos fundos tem um jardim bem agradável!
      Uma preocupação nossa era em relação ao clima do lugar: sim, a noite, depois das 10, faz um frio considerável para ficar ao ar livre, mas durante o dia estava bem quente, ainda mais considerando a época que estamos! Ah, outra coisa muito legal: não fomos picados por insetos... e olha que eles me adoram! 
      Enfim, nós e, especialmente a galera mirim daqui, adoramos e sugerimos o passeio! 

 

88 likes

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now