Receita para 70 anos de um casamento feliz!

       Não, vocês não leram o título errado! Esse fim de semana fomos presenteados com um encontro da família do marido pra lá de especial! Os avós dele fizeram 70 anos de casados! Uma honra participar desse momento!                 Conheci os avós do marido há 13 anos atrás, quando ainda nem namorávamos, e fiquei encantada! Estávamos indo, eu, marido e mais uns quatro amigos, para um Congresso de Economia em Diamantina, e havia um bom intervalo de tempo em BH até que o nosso ônibus saísse! Então marido sugeriu: “Vamos tomar café nos meus avós?” E fomos, todos nós, parar na casa deles!

        Fomos recebidos superbem e tivemos a oportunidade de vermos fotos da família, e sabermos um pouco mais da história deles, incluindo um pouco da história da infância do futuro marido!

       Vovô cantou pedacinhos de tango em espanhol, e como se não bastasse, conversou com a gente em inglês, em italiano, em francês! Todo romântico e galanteador, se declarou algumas vezes, deixando a Vovó toda envergonhada! Ah, e que gracinha de Vovó! E que delícia os famosos biscoitos de queijo dela! Foi uma gostosura de tarde a que passamos por lá!

       Saí com a vontade de ter um casamento igualzinho! Rsss... Pois é, mas como o Vovô já estava casado, e bem casado, me casei com o neto mesmo! E, claro, cobro do marido que quero envelhecer da mesma forma, bem... e juntinho com ele, por no mínimo 70 anos!

        A receita de um casamento como esse? Compartilho com vocês os dizeres da lembrança especial que recebemos dessa data! Um caderno lindo de receitas, no qual está escrito assim:

 

 “Hoje, 15 de agosto de 2015, nossos pais completam 70 anos de casamento, Bodas de Vinho. Como lembrança desta data, escolhemos algumas das melhores receitas feitas por nossa mãe, mas não pensem que somente ela será homenageada. Comidas gostosas não teriam sido feitas se nosso pai não tivesse cumprido tão bem sua função de provedor do lar. As receitas foram se aprimorando com o tempo: do bolo pic-nic ao bolo de iogurte. Cada tempo com sua mistura nova. Essa reinvenção constante deve ter sido um ingrediente indispensável a esse casamento, marcado por respeito, por cumplicidade, e, sobretudo por amor. Não se sabe ao certo quantas receitas foram testadas, porque a vida a dois é assim mesmo: ora dá muito certo, ora desanda. Mas, sabemos que dedicação e carinho sempre foram ingredientes indispensáveis para formar nossa família: 10 filhos, 24 netos e, até agora, 8 bisnetos. Hoje, com farinhas mais brancas e açúcares mais refinados, as receitas evoluíram. Nos cafés de domingo, na casa deles, onde sempre se reúne a família disponível, nunca faltam pães, roscas, bolos e biscoitos de queijo, servidos quentinhos e com fartura. Amigos e vizinhos, sempre bem vindos , vez por outra, comungam desta partilha. Assim que todos retornam às suas casas, nossos pais tiram a mesa, rezam o terço e se recolhem. Estas delicadezas e tamanha generosidade sempre estarão nas nossas lembranças. Assim, vamos aprendendo com nossos pais que amar na medida certa não tem receita pronta, ela vai se construindo e que a cereja do bolo talvez seja este exercício diário de amar. Família (...)” Lindo né?! Agradeço a toda família, que hoje também considero minha, por ter sido tão bem acolhida desde aquele primeiro café!

 

       E...: marido, eu não espero que daqui a 62 anos você cante um tango pra mim, como Vovô fez para a Vovó ao final da missa de celebração do aniversário de casamento! Mas o beijinho dos nubentes, que sempre deixa a Vovó encabulada, eu não dispensarei viu?!

 

33 likes

 

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now