Uma “Boa Hora”...

         É, entramos “nos finalmentes”, e agora não tem jeito... todo mundo que eu encontro, a primeira coisa que pergunta, obviamente é: “e aí, nasce quando?” Ou alguma variação dessa mesma questão! Rss... Confesso, também estou curiosíssima para saber! 
        Tinha combinado com o Ulisses que queria que ele nascesse nesse fim de semana, não por ansiedade, mas pela praticidade de organizar as coisas com os meninos por aqui! Mas pelo jeito ele não gostou muito da proposta, e chegou sexta, passou o sábado, e lá se vai o domingo... e NADA! Rss! E olha que tentei dar uma ajudinha: caminhei, passeei, comi umas coisinhas mais picantes... e outras dicas mais para ajudar no processo!
        Chega a ser engraçado a expectativa de todo mundo! E o povo manda mensagem, liga, liga de novo, pergunta discretamente, outros nem tanto! Bom que não me incomodo! Mas vejo que, para muitas grávidas, isso gera muita ansiedade, e pressão de que os bebês devem nascer logo, afinal a barriga está... muito grande... muito baixa... muito redonda... muito sei lá o que...! Rs...
        Quando perguntam quando pode nascer, respondo: “qualquer hora” ... Afinal, depois de 38 semanas, essa é a mais pura verdade. O problema é que muitas pessoas entendem que “qualquer hora” é quase sinônimo de “corre pro hospital que o menino está saindo”. 
        Essa semana, na padaria, aconteceu uma situação engraçada. Uma atendente me perguntou: “de quantos meses você está?” Eu respondi “9!”. Daí ela virou para o marido e perguntou: “Mas como você sai com ela de casa assim?” AHAHAH... 
        Estranha essa ideia de que grávida quase parindo tem que ficar em casa, de repouso, esperando o bebê nascer.  Grande parte das grávidas quase parindo que eu conheço (e são algumas!) poderiam ser consideradas, pela maioria das pessoas, mulheres quase malucas: grávida carregando menino de 2 anos no colo, amamentando criança de 2 anos com o outro na barriga quase nascendo, fazendo caminhada, dançando, indo pra cachoeira...  E mais do que isso, são grávidas que efetivamente estão “esperando” o bebê nascer, o que hoje é uma raridade né?! 
       O comum é o planejado e organizado: a cesárea marcada para o dia tal, em tal horário. Dá pra programar tudo, uma beleza! Sem ironia, isso é mesmo muito prático, tem suas vantagens, e respeito quem opta por fazer assim! Minha irmã mesmo estava falando hoje como foi bom ter agendado o parto do meu sobrinho! Rss... 
        Agora, se as mães ficam menos ansiosas com esse processo, isso eu não sei...  Para mim, que já passou por uma cesárea agendada(contra-vontade!)  e por um parto que aconteceu quando era para ser, não tenho dúvidas: a espera é boa demais! Eu acho! Nada como sentir seu filho te contar que está querendo sair! Sem contar o quanto é mais seguro para o bebê! ... 
        De acordo com uma reportagem que li esses dias: O estudo Nascer no Brasil, da Fiocruz, atribui o que chama de “epidemia de nascidos com 37 ou 38 semanas no Brasil” ao menos em parte às cesáreas eletivas, feitas antes do início do trabalho de parto – e, portanto, sem evidência de serem imprescindíveis. (...) Uma das razões por que o agendamento do parto cirúrgico leva a prematuros e termos precoces é o cálculo da idade gestacional. “A estimativa do tempo de gestação tem uma margem de erro de 15 dias para mais e para menos”. (...) Nos últimos anos os médicos começaram a se preocupar com esses bebês porque eles costumam receber alta e ir para a casa sem nenhuma complicação grave aparente. Mas estudos já mostram que mesmo os que nascem com 37 ou 38 semanas correm mais risco de desenvolver problemas de saúde nos primeiros dias após o nascimento, no primeiro ano de vida e até na idade adulta. (...) Seja como for, os especialistas recomendam a mães e médicos que marquem a cirurgia para a 39ª semana da gestação. Ou, numa situação ideal, que aguardem o início do trabalho de parto. “A melhor indicação de que os bebês estão prontos para nascer é dada pela natureza, com o desencadeamento do trabalho de parto”. 
      Infelizmente é muito mais comum as pessoas se preocuparem com o bebê "passar da hora" do que com eles nascerem antes ... e daí, os bebês passando de 40 semanas, as pessoas já começam a olhar com aquela cara, para a grávida, de “olha, vai chocar!”... Mas tem esse lance de erro da contagem de semanas, e com um profissional de confiança acompanhando de perto, periodicamente, o processo, a tendência é que o bebê nasça na hora certa, ou seja, na hora dele! 
         Já ouvi casos de pessoas que passaram um pouquinho de 43 semanas e o bebê nasceu superbem! Para os conhecidos que estão lendo isso, calma, não se desesperem! Ainda nem entramos na 40ª. semana, então, não criemos pânico! Uma hora nasce... e que seja mesmo uma “boa hora”!

 

 

Grávidas

de mais de 38 semanas, "esperando"

os bebês nascerem!

Rss...
 

Eu e Ulisses;

 

Sideria Theo e Marina;

 

Polly e Violeta!

 

 

 

 

Natália, trabalhando e...

se exercitando (rss...)

com os gêmeos

Fernando e Beatriz!

 

 

 

 

 

 

 

 

Deny, refrescando a Sara!

 

Cândida, com Bia de fora e Laura de dentro!      

 

(32 likes)                          

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now