Também adoro barriga de grávida, mas essa barriga ainda é minha!

       

 

        Sou o tipo de grávida que adoro a barriga. Quanto mais cresce, mais eu fico orgulhosa dela. Acho linda, linda mesmo!
        Na primeira gestação, bem no finalzinho, com uma superpança e muito cansada, cheguei a desejar muito que a hora do parto chegasse logo, e a duvidar das mulheres que diziam sentir falta da barriga depois...
        O fato é que, logo que minha filha nasceu, me deu sim, uma certa deprê, da falta de ter alguém ali dentro, de desfilar com aquela barrigona! Não tem fase em que minha autoestima fique melhor do que quando estou grávida! Rsss... 
        Já na segunda gestação, mesmo quando a barriga já não me deixava dormir muito bem, e batia aquele cansaço, especialmente nos momentos em que ia brincar ou cuidar da minha pitica, (que ainda não tinha 2 anos) se pudesse, teria escolhido ficar grávida por pelo menos mais um ano! Rss....
        Agora, ainda no meio da terceira gestação, começo já a querer que tudo passe BEM devagar, só pensando no fim da barriga! 
        A questão é que, ok, barriga de grávida pode ser linda o tanto que for, mas continua sendo a barriga da grávida né?!
        Não gosto de frases apelativas, mas uma vez li o seguinte: “Ninguém apalpa o saco do seu marido e diz: parabéns cara, você trabalhou bem! ... então porque se sentem na liberdade de apalpar a barriga da grávida?” 
        Não, não tenho problema que pessoas que eu conheço, que eu gosto, e tenho intimidade, acariciem “meu bebê”. 
        Mas tem gente que eu nunca vi na vida, e outras mais, digamos, neutras, mas sem nenhuma intimidade, que vem logo metendo a mão... E claro, tem aqueles que eu não gostaria nem de chegar perto (sabe aquele tipo de pessoa que energeticamente não nos fazem bem?!) e que também insistem em apalpar...
        Já aconteceu muito, tempos atrás, das pessoas dizerem pra mim: “nossa, que cabelo lindo!” e irem logo passando a mão... Nossa, isso me dava pânico! Quem tem cabelo enrolado sabe que ele é avesso a mãos, pentes e afins... Talvez pela cara de “põe a mão que eu te mato”, ou por hoje meu cabelo não ser lá mais grandes coisas, graças a Deus, faz tempo que isso não acontece! Mas o cabelo, lá no alto da cabeça, é menos acessível que a barriga... e, então, quando a gente vê, pronto, já foi... já tem uma mão te apalpando! 
        Eu mesma adoro apalpar uma barriga grávida... mas... custa perguntar?! De todo jeito, a gente não aprende que não é educado mexer nas “coisas” dos outros sem pedir?! Será muita chatice a minha?!

 

(51 likes)

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now