Menino ou menina?!

         Bem antes de engravidar, tinha certeza absoluta de que meu primeiro filho seria um menino. Não que eu desejasse uma coisa ou outra, mas sempre que eu sonhava com filhos, nesses sonhos estavam lá sempre um menino maiorzinho e uma menina menorzinha... 
          Tanto que, mesmo antes de engravidar compramos um castelo de brinquedo e, numa viagem que fizemos, compramos dois grandes quebra-cabeças de cavaleiro para enfeitar a parede do quarto. Na viagem, marido ainda falou: vamos pelo menos levar uma princesinha para colocar no nosso castelo, vai que a gente tem uma menina?! Ok, ok... ele escolheu e comprou a princesinha!
            Quando engravidamos, no ultrassom de 13 semanas a médica disse que se tivesse que arriscar, diria que era uma menina, mas que era muito cedo para saber com certeza. Nisso, claro, fiz várias pesquisas, e descobri que, nessa idade, o índice de acerto para o sexo do bebê, observando a inclinação do princípio do órgão genital (que ainda não está formado) é de cerca de 85% (Tá AQUI o artigo científico para quem quiser saber maiores detalhes do que é isso!). Claro, se o meu bebê era menino, eu estava nos 15% de erro!
          Ou seja, não dei nenhum crédito para o palpite da médica... pra mim era menino mesmo e pronto! Um outro sonho me fez começar a ser mais flexível em relação a essa ideia: com toda a insegurança de uma primeira gestação, sonhei comigo mesma, me contando que eu dava conta sim de cuidar de um bebê, e num bercinho, ao meu lado no quarto, estava uma linda menina! Aí pensei: ué, pode ser hein?! 
          Com quase 17 semanas, fizemos o próximo ultra, e descobrimos que não, não era um menino! Eu confesso que custei a acreditar! Se eu fiquei feliz? MUITO, DEMAIS! Depois de um tempo, conversando com uma amiga; ela, mãe de uma menina, me contou que achava que teria um menino, porque no fundo no fundo, queria tanto uma menina, que se convenceu que era homem para não correr o risco de ficar frustrada! Se foi meu caso? Não sei... Mas descobri que sim, sempre quis ser mãe de uma menina. Uma menina que pudesse usar meus vestidinhos de bebê que minha mãe conservou com tanto carinho; para brincar com as minhas bonecas favoritas, que ainda guardava por aqui! Uma menina, minha florzinha!
          Quando engravidamos de novo, eu entendi uma coisa que já tinha ouvido muitas mães dizerem por aí, mas não acreditava muito. Quando ouvia mães de menino dizerem que queriam outro menino, ou mães de menina, desejando outra menina, ficava pensando: ah, duvido... tá dizendo isso mas no fundo não deve ser verdade... Pois na segunda gestação senti internamente que isso podia ser verdade SIM! Não que eu desejasse outra menina.  Mas era tão bom ser mãe de menina, que se viesse outra, eu ficaria muito feliz de novo!
          Mas, se eu nunca tive certeza de que seria mãe de uma menina, em relação ao menino, isso para mim era líquido e certo. Então, se não tinha sido de primeira, com certeza seria na segunda! Tanto que quando me descobri grávida, comecei a pensar em decoração e lembrancinhas para o nascimento, todas, claro, para menino! Obviamente, que com a minha falta de instinto materno na primeira gestação, ninguém acreditou em mim... Mas era mesmo um menino que chegava por aqui!
          Agora, na terceira gestação, pude entender mais ainda essa história de querer ter outro filho do mesmo sexo: se eu, na segunda vez, acharia ótimo também ter outra menina; agora, na terceira, depois de ser mãe também de um menino pensava: é tão bom ser mãe de menino que queria outro! Rss... eu queria mesmo era ser mãe de outra menina, e de outro menino, de novo...Quase cheguei a desejar que fossem gêmeos, pesando nisso! Na verdade né gente, eu queria mesmo era ser mãe de novo... menino ou menina, não importava, porque ser mãe, seja de quem for, é bom demais! 
          Além disso, pra mim, meus filhos são seres tão peculiares, e cada dia mais observo que cada coisa que os torna tão especiais não tem relação nenhuma com o sexo! Mesmo as coisas mais estereotipadas não funcionam por aqui: meu menino tem mais paciência para brincar de casinha e panelinhas, e, talvez, se alguém for herdar minhas bonecas, ele é forte candidato... A menina, por aqui, é mais agitada e gosta mais de sujeira e bagunça! 
          Mas e agora, nessa terceira gestação... quem vem por aqui?! 
          Eu achava, de novo, mesmo antes de engravidar, que seria outro menino. Poderia apostar! Logo que me descobri grávida, conversando com uma amiga, também gestante, comentei isso com ela! E mais: disse que se fosse uma menina, acharia que ela “furou a fila”, e que TERIA que engravidar de novo, porque tinha um menino que tinha que vir por aqui! Ela disse: ah, você QUER ter outro menino então?! Expliquei que não era isso, mas que sentia MESMO, de verdade, que o meu compromisso agora era com um garotinho!
          Se eu acertei?! Com os perrengues que estamos passando por aqui, fizemos alguns ultras, e o palpite das três médicas que nos acompanharam é de que... 99,9% de chance de que ... SIM, teremos outro menino! Agora o time dos meninos está maior por aqui... Talvez uma ótima “desculpa” para daqui um tempo arrumar mais um para empatar né?! Rss...

 

(91 likes)

Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now